Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Malik, uma outra forma de poesia

Malik, uma outra forma de poesia

29
Abr21

Palhaço

Malik

 

palhaço3.jpg

 

 

Era um palhaço muito engraçado

nariz vermelho, todo pintado,

fazia rir com convicção

tirava flores do coração;

 

Contava histórias com euforia

risada geral, chuva de alegria,

tropeçava e caía, tocava e dançava

felicidade da criançada;

 

Parecia ter o mundo na mão

magia feita em bola de sabão,

risos e sorrisos, olhares cintilantes

palmas e beijos, rostos brilhantes;

 

E chega o fim de mais uma jornada

tira-se a máscara, fica quase nada,

soubesse a plateia do sofrer e penar

que não saberia se rir ou chorar.

 

 

Malik

 

 

26
Abr21

Sensualidade

Malik

 

sensualidade1.jpg

 

 

Sensualidade não é pecado

muito menos no mundo do prazer,

pode ser um jogo ousado

apenas para dois e bem jogado

não é preciso grande saber;

 

Um toque, um sorriso, um olhar

tudo pode ser sensual,

é como a sério brincar

e na arte de provocar

a mulher é genial;

 

Sensualidade e sedução

por vezes andam de mão dada,

o fruto dessa união

arrebata o coração

qualquer alma é dominada;

 

Na arte de bem seduzir com natural sensualidade,

a malícia é uma delícia

e não há mal nem maldade.

 

 

Malik

 

 

23
Abr21

Sofrer

Malik

 

sofrer1.jpg

 

 

Há quem lhes chame de etapa

para outros é capítulo

sem referência na capa

e nem merecem ter título;

 

Parte integrante da vida

exageros do sofrer

exigem luta desmedida

sob pena de perder;

 

São cinzento bem escuro

ou mesmo negro total,

não me venham com bonanças

pois quando nestas andanças

até isso corre mal;

 

Porém,

de cada história

fica a memória

de a ter vivido,

e tantas vezes

a honra e glória

de ter vencido!

 

 

Malik

 

 

20
Abr21

Marginal

Malik

 

marginal2.jpg

 

 

Na penumbra do luar

percorria a marginal,

a passo, bem devagar

embrenhado a escrutinar

o que é que correu mal;

 

A saudade me enganou

fez-me ver uma miragem,

não eras tu quem passou

mas meu coração pulou

iludido pela imagem;

 

Parei, abraçando o mar

que queria correr para mim,

como que a tentar mostrar

que a verdade de amar

tem princípio, mas não fim;

 

E de tanto ficou nada

tudo perdeu o sentido,

mas o vento me enlaçava

e baixinho sussurrava

teu nome no meu ouvido;

 

Só que o tempo não volta atrás

e a razão ganha agora por maioria,

ficam memórias de amor e doce paz

banhadas em maresia.

 

 

Malik

 

 

17
Abr21

Anseio

Malik

 

anseio1.jpg

 

 

Anseio ver

cristãos em paz com os mouros

as praças de touros sem touros,

sorrisos de toda a cor

no rosto de cada flor;

 

Anseio sentir

a alegria em toda a criança

num mundo em constante mudança

onde as lágrimas sejam de alegria

e a felicidade não esfria

em dias feitos de esperança;

 

Anseio dizer-te

como quem se quer confessar

podes correr e saltar

e mesmo que me roubes o mar

não vou deixar de te amar.

 

 

Malik

 

 

14
Abr21

Escrever

Malik

 

escrever2.jpg

 

 

Sonhar pode ser singular

amar escreve-se a dois,

num diário ao deitar

perfumes nele gravar

para recordar depois;

 

Sinto-te parte de mim

numa história que escrevo,

ainda lhe falta um sim

ainda não tem um fim,

se tivesse, era segredo;

 

A seu tempo saberás

do enredo ficcionado,

num futuro sem passado.

A seu tempo saberás,

a meu lado.

 

 

Malik

 

 

11
Abr21

Velho banco de jardim

Malik

 

velhobancodejardim1.jpg

 

 

Velho banco de jardim

testemunhando ao longo do tempo

histórias sem fim,

tristes, bonitas,

abençoadas, malditas,

como num folhetim;

 

Ano após ano

estação após estação,

verdadeiras fitas

dignas de cinema

desfilam no banco

em forma de poema;

 

Promessas e juras,

beijos roubados

sonhos de aventuras

alicerçados

em tantas loucuras

de amores sem pecado;

 

O velho banco tem na memória

muito de vidas

anos de história.

 

 

Malik

 

 

08
Abr21

Energia

Malik

 

energia2.jpeg

 

 

Em busca de felicidade

procurava-te dia após dia,

vizinhos na mesma cidade

tu bonita, sem vaidade

e eu cego, não te via...

 

Num baile de S. João

por certo o santo intercedeu,

dançamos até à exaustão

entraste no meu coração

e eu invadi o teu;

 

Eu não sei se houve destino

neste nosso lindo amor,

sinto é que não domino

a carência do teu carinho

nem a sede do teu calor;

 

Caminhamos de mão dada

nesta viagem que é a vida,

sabemos que é longa a estrada

a rosas e espinhos forrada

mas por nós será cumprida.

 

Que o astro rei nos dê a energia             

para que em toda a caminhada

habite em nós a alegria.

 

 

Malik

 

 

05
Abr21

Sem perdão

Malik

 

semperdão1.jpg

 

 

Cada dia que passava

a distância ia aumentando,

tudo me dizia nada

o silêncio já gritava

o fogo foi-se apagando;

 

Não cuidei desse amor

como um dia prometi,

nem sequer fui bom actor

inflingi-te um mar de dor

não mais fui digno de ti;

 

Abracei uma paixão

de ti não mais quis saber,

cavalguei uma ilusão

rumo à destruição

e perdi uma Mulher;

 

Esquece que eu existi

apaga-me do teu coração,

inventa que eu morri

nada mais sou para ti

o que fui não tem perdão!

 

 

Malik

 

 

02
Abr21

A lição

Malik

 

alição1.jpg

 

 

Cada dia que passa

é ouvir a desgraça

das armas na mão,

tragédias de raça

são guerras de graça

de quem não tem compaixão;

 

Crianças de sonho

em pesadelo medonho

carne p’ra canhão,

cheias de inocência

sementes de violência

quem lhes dá a mão?

 

Um mundo de magia

de noite e de dia

só na imaginação,

nós não entendemos

só porque não queremos

parece maldição;

 

Pode a humanidade

em amor e humildade

ter paz, dar perdão?

O próprio Jesus

do alto da cruz

nos deu a lição!

 

 

Malik

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Abril 2021

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub